Cusu's Blog
Cusu's Blog
+
betype:

Sketch by Dmitriy Tkachev
betype:

Sketch by Dmitriy Tkachev
betype:

Sketch by Dmitriy Tkachev
+
edwardspoonhands:

thejellostapler:

"I wish there was a way to know you’re in the good old days, before you’ve actually left them."

Apparently you can tell because there’s no hair lights…as soon as the hair lights show up, the Good Old Days are over. 
edwardspoonhands:

thejellostapler:

"I wish there was a way to know you’re in the good old days, before you’ve actually left them."

Apparently you can tell because there’s no hair lights…as soon as the hair lights show up, the Good Old Days are over. 
edwardspoonhands:

thejellostapler:

"I wish there was a way to know you’re in the good old days, before you’ve actually left them."

Apparently you can tell because there’s no hair lights…as soon as the hair lights show up, the Good Old Days are over. 
+
betype:

#WinType by James Lewis
betype:

#WinType by James Lewis
betype:

#WinType by James Lewis
betype:

#WinType by James Lewis
betype:

#WinType by James Lewis
+
enochliew:

Casa Centinela by WMR Arquitectos
enochliew:

Casa Centinela by WMR Arquitectos
enochliew:

Casa Centinela by WMR Arquitectos
enochliew:

Casa Centinela by WMR Arquitectos
+
edwardspoonhands:

ngjenkins:

peachesnpolo:

lee-aus125:

chr1stastic:

magnus-thegreat-redundancy:

I believe that every american should at least watch this monologue from The Newsroom

Bravo!

this is my favorite post.

So so many people need to see this

Yep.

But…corndogs?
edwardspoonhands:

ngjenkins:

peachesnpolo:

lee-aus125:

chr1stastic:

magnus-thegreat-redundancy:

I believe that every american should at least watch this monologue from The Newsroom

Bravo!

this is my favorite post.

So so many people need to see this

Yep.

But…corndogs?
edwardspoonhands:

ngjenkins:

peachesnpolo:

lee-aus125:

chr1stastic:

magnus-thegreat-redundancy:

I believe that every american should at least watch this monologue from The Newsroom

Bravo!

this is my favorite post.

So so many people need to see this

Yep.

But…corndogs?
edwardspoonhands:

ngjenkins:

peachesnpolo:

lee-aus125:

chr1stastic:

magnus-thegreat-redundancy:

I believe that every american should at least watch this monologue from The Newsroom

Bravo!

this is my favorite post.

So so many people need to see this

Yep.

But…corndogs?
edwardspoonhands:

ngjenkins:

peachesnpolo:

lee-aus125:

chr1stastic:

magnus-thegreat-redundancy:

I believe that every american should at least watch this monologue from The Newsroom

Bravo!

this is my favorite post.

So so many people need to see this

Yep.

But…corndogs?
edwardspoonhands:

ngjenkins:

peachesnpolo:

lee-aus125:

chr1stastic:

magnus-thegreat-redundancy:

I believe that every american should at least watch this monologue from The Newsroom

Bravo!

this is my favorite post.

So so many people need to see this

Yep.

But…corndogs?
edwardspoonhands:

ngjenkins:

peachesnpolo:

lee-aus125:

chr1stastic:

magnus-thegreat-redundancy:

I believe that every american should at least watch this monologue from The Newsroom

Bravo!

this is my favorite post.

So so many people need to see this

Yep.

But…corndogs?
+
slapdashing:

Waves of wood form the staircase inside this Mumbai… dezeen
+
remash:

shore house ~ mount fuji architects studio
remash:

shore house ~ mount fuji architects studio
remash:

shore house ~ mount fuji architects studio
remash:

shore house ~ mount fuji architects studio
+
remash:

naka phuket hotel ~ duangrit bunnag | dbalp
remash:

naka phuket hotel ~ duangrit bunnag | dbalp
remash:

naka phuket hotel ~ duangrit bunnag | dbalp
remash:

naka phuket hotel ~ duangrit bunnag | dbalp
remash:

naka phuket hotel ~ duangrit bunnag | dbalp
+
+
formascriticas:

→ House of the Infinite por Alberto Campo Baeza. ©Javier Callejas
Esta habitação em Cádiz, Espanha, desenhada pelo arquiteto espanhol Alberto Campo Baeza, é surreal… Em primeiro lugar, porque está inserida num cenário fantástico. Quem não gostaria de ter uma casa em frente ao mar, mesmo em cima da areia? Pois.
Em segundo lugar, porque tudo parece perfeito! Acompanhem o meu raciocínio. O desenho minimalista, a piscina na cobertura, a mármore que reveste todo o volume, as caixilharias invisíveis, as pequenas clarabóias que iluminam o interior e as plantas de desenho ortogonal, que podem ser vistas aqui, são alguns dos pormenores que me chamaram a atenção e que com certeza farão deste volume, um clássico da arquitetura contemporânea. 
Ah..! E o pórtico da entrada? Viram? Enfim… são tantos details que o melhor é mesmo fazer um clique aqui e ficarem a conhecer tudo ao pormenor. Take a look!
formascriticas:

→ House of the Infinite por Alberto Campo Baeza. ©Javier Callejas
Esta habitação em Cádiz, Espanha, desenhada pelo arquiteto espanhol Alberto Campo Baeza, é surreal… Em primeiro lugar, porque está inserida num cenário fantástico. Quem não gostaria de ter uma casa em frente ao mar, mesmo em cima da areia? Pois.
Em segundo lugar, porque tudo parece perfeito! Acompanhem o meu raciocínio. O desenho minimalista, a piscina na cobertura, a mármore que reveste todo o volume, as caixilharias invisíveis, as pequenas clarabóias que iluminam o interior e as plantas de desenho ortogonal, que podem ser vistas aqui, são alguns dos pormenores que me chamaram a atenção e que com certeza farão deste volume, um clássico da arquitetura contemporânea. 
Ah..! E o pórtico da entrada? Viram? Enfim… são tantos details que o melhor é mesmo fazer um clique aqui e ficarem a conhecer tudo ao pormenor. Take a look!
formascriticas:

→ House of the Infinite por Alberto Campo Baeza. ©Javier Callejas
Esta habitação em Cádiz, Espanha, desenhada pelo arquiteto espanhol Alberto Campo Baeza, é surreal… Em primeiro lugar, porque está inserida num cenário fantástico. Quem não gostaria de ter uma casa em frente ao mar, mesmo em cima da areia? Pois.
Em segundo lugar, porque tudo parece perfeito! Acompanhem o meu raciocínio. O desenho minimalista, a piscina na cobertura, a mármore que reveste todo o volume, as caixilharias invisíveis, as pequenas clarabóias que iluminam o interior e as plantas de desenho ortogonal, que podem ser vistas aqui, são alguns dos pormenores que me chamaram a atenção e que com certeza farão deste volume, um clássico da arquitetura contemporânea. 
Ah..! E o pórtico da entrada? Viram? Enfim… são tantos details que o melhor é mesmo fazer um clique aqui e ficarem a conhecer tudo ao pormenor. Take a look!
formascriticas:

→ House of the Infinite por Alberto Campo Baeza. ©Javier Callejas
Esta habitação em Cádiz, Espanha, desenhada pelo arquiteto espanhol Alberto Campo Baeza, é surreal… Em primeiro lugar, porque está inserida num cenário fantástico. Quem não gostaria de ter uma casa em frente ao mar, mesmo em cima da areia? Pois.
Em segundo lugar, porque tudo parece perfeito! Acompanhem o meu raciocínio. O desenho minimalista, a piscina na cobertura, a mármore que reveste todo o volume, as caixilharias invisíveis, as pequenas clarabóias que iluminam o interior e as plantas de desenho ortogonal, que podem ser vistas aqui, são alguns dos pormenores que me chamaram a atenção e que com certeza farão deste volume, um clássico da arquitetura contemporânea. 
Ah..! E o pórtico da entrada? Viram? Enfim… são tantos details que o melhor é mesmo fazer um clique aqui e ficarem a conhecer tudo ao pormenor. Take a look!
formascriticas:

→ House of the Infinite por Alberto Campo Baeza. ©Javier Callejas
Esta habitação em Cádiz, Espanha, desenhada pelo arquiteto espanhol Alberto Campo Baeza, é surreal… Em primeiro lugar, porque está inserida num cenário fantástico. Quem não gostaria de ter uma casa em frente ao mar, mesmo em cima da areia? Pois.
Em segundo lugar, porque tudo parece perfeito! Acompanhem o meu raciocínio. O desenho minimalista, a piscina na cobertura, a mármore que reveste todo o volume, as caixilharias invisíveis, as pequenas clarabóias que iluminam o interior e as plantas de desenho ortogonal, que podem ser vistas aqui, são alguns dos pormenores que me chamaram a atenção e que com certeza farão deste volume, um clássico da arquitetura contemporânea. 
Ah..! E o pórtico da entrada? Viram? Enfim… são tantos details que o melhor é mesmo fazer um clique aqui e ficarem a conhecer tudo ao pormenor. Take a look!
formascriticas:

→ House of the Infinite por Alberto Campo Baeza. ©Javier Callejas
Esta habitação em Cádiz, Espanha, desenhada pelo arquiteto espanhol Alberto Campo Baeza, é surreal… Em primeiro lugar, porque está inserida num cenário fantástico. Quem não gostaria de ter uma casa em frente ao mar, mesmo em cima da areia? Pois.
Em segundo lugar, porque tudo parece perfeito! Acompanhem o meu raciocínio. O desenho minimalista, a piscina na cobertura, a mármore que reveste todo o volume, as caixilharias invisíveis, as pequenas clarabóias que iluminam o interior e as plantas de desenho ortogonal, que podem ser vistas aqui, são alguns dos pormenores que me chamaram a atenção e que com certeza farão deste volume, um clássico da arquitetura contemporânea. 
Ah..! E o pórtico da entrada? Viram? Enfim… são tantos details que o melhor é mesmo fazer um clique aqui e ficarem a conhecer tudo ao pormenor. Take a look!
formascriticas:

→ House of the Infinite por Alberto Campo Baeza. ©Javier Callejas
Esta habitação em Cádiz, Espanha, desenhada pelo arquiteto espanhol Alberto Campo Baeza, é surreal… Em primeiro lugar, porque está inserida num cenário fantástico. Quem não gostaria de ter uma casa em frente ao mar, mesmo em cima da areia? Pois.
Em segundo lugar, porque tudo parece perfeito! Acompanhem o meu raciocínio. O desenho minimalista, a piscina na cobertura, a mármore que reveste todo o volume, as caixilharias invisíveis, as pequenas clarabóias que iluminam o interior e as plantas de desenho ortogonal, que podem ser vistas aqui, são alguns dos pormenores que me chamaram a atenção e que com certeza farão deste volume, um clássico da arquitetura contemporânea. 
Ah..! E o pórtico da entrada? Viram? Enfim… são tantos details que o melhor é mesmo fazer um clique aqui e ficarem a conhecer tudo ao pormenor. Take a look!
formascriticas:

→ House of the Infinite por Alberto Campo Baeza. ©Javier Callejas
Esta habitação em Cádiz, Espanha, desenhada pelo arquiteto espanhol Alberto Campo Baeza, é surreal… Em primeiro lugar, porque está inserida num cenário fantástico. Quem não gostaria de ter uma casa em frente ao mar, mesmo em cima da areia? Pois.
Em segundo lugar, porque tudo parece perfeito! Acompanhem o meu raciocínio. O desenho minimalista, a piscina na cobertura, a mármore que reveste todo o volume, as caixilharias invisíveis, as pequenas clarabóias que iluminam o interior e as plantas de desenho ortogonal, que podem ser vistas aqui, são alguns dos pormenores que me chamaram a atenção e que com certeza farão deste volume, um clássico da arquitetura contemporânea. 
Ah..! E o pórtico da entrada? Viram? Enfim… são tantos details que o melhor é mesmo fazer um clique aqui e ficarem a conhecer tudo ao pormenor. Take a look!
formascriticas:

→ House of the Infinite por Alberto Campo Baeza. ©Javier Callejas
Esta habitação em Cádiz, Espanha, desenhada pelo arquiteto espanhol Alberto Campo Baeza, é surreal… Em primeiro lugar, porque está inserida num cenário fantástico. Quem não gostaria de ter uma casa em frente ao mar, mesmo em cima da areia? Pois.
Em segundo lugar, porque tudo parece perfeito! Acompanhem o meu raciocínio. O desenho minimalista, a piscina na cobertura, a mármore que reveste todo o volume, as caixilharias invisíveis, as pequenas clarabóias que iluminam o interior e as plantas de desenho ortogonal, que podem ser vistas aqui, são alguns dos pormenores que me chamaram a atenção e que com certeza farão deste volume, um clássico da arquitetura contemporânea. 
Ah..! E o pórtico da entrada? Viram? Enfim… são tantos details que o melhor é mesmo fazer um clique aqui e ficarem a conhecer tudo ao pormenor. Take a look!
formascriticas:

→ House of the Infinite por Alberto Campo Baeza. ©Javier Callejas
Esta habitação em Cádiz, Espanha, desenhada pelo arquiteto espanhol Alberto Campo Baeza, é surreal… Em primeiro lugar, porque está inserida num cenário fantástico. Quem não gostaria de ter uma casa em frente ao mar, mesmo em cima da areia? Pois.
Em segundo lugar, porque tudo parece perfeito! Acompanhem o meu raciocínio. O desenho minimalista, a piscina na cobertura, a mármore que reveste todo o volume, as caixilharias invisíveis, as pequenas clarabóias que iluminam o interior e as plantas de desenho ortogonal, que podem ser vistas aqui, são alguns dos pormenores que me chamaram a atenção e que com certeza farão deste volume, um clássico da arquitetura contemporânea. 
Ah..! E o pórtico da entrada? Viram? Enfim… são tantos details que o melhor é mesmo fazer um clique aqui e ficarem a conhecer tudo ao pormenor. Take a look!